sábado, 14 de junho de 2008

Modinha Cult



Dessa vez tá mais pra um desabafo.
Tudo bem que eu sou burro, só que ultimamente ando reparando como existem pessoas nessa cidade que levantam a "bandeira cult" mas quando abrem a boca só sai merda!
Sempre estranham o que não é tão formal e duro quanto eles e expurgam o que não é tão profundo. Não percebem, mas perdem muito da juventude com isso...
Diplomas, conceitos, moda, certezas absolutas, livros raros, música fina, teoria disso, teoria daquilo... Meu porteiro não sabe nada disso mas tem um papo mais interessante do que a maioria dessas pessoas que se julgam portadoras das verdades...

Ah, mas essa prepotência só vai nos levar ao nosso próprio umbigo!
Até gosto do meu, mas fazer o quê... Cada um é feliz à sua maneira!


.

10 comentários:

Jéssica disse...

Bem, na verdade esse 'desenho-apelo" me fez mais matutar sobre a questão da informação globalizada que ocorre nos tempos modernos... A grande facilidade de acesso a conhecimentos e verdades, duvidosas ou não, faz com que se guarde arquivos de fatos que nunca serão úteis, realmente, para esta vida... - É só pra saber, caso alguém pergunte... - É só pra se um dia eu precisar...
E assim, carregamos inúmeras, infinitas informações que nos causam confusões, conflitos, stresses,ansiedades, quando se um dia chegássemos a precisar, era somente responder... Não sei! Nunca soube...

Não vejo mal nisso!!!

P.s.: O mais interessante para mim foi a sua assinatura nesta criação.

Anônimo disse...

Caraca! Adorei. nem precisa dizer nada ... é pra não acabar dizendo que nem o cara!
Gostei do Blog, não sei se vai dar pra colocar nos meus favoritos pq o meu blog é do IG.
Beijão!

Rachel disse...

Ah - sou eu: Rachel
Fiquei com medo de "falar que nem o cara" e não disse meu nome! Só eu mesma!

Eduardo disse...

Fala aí....

show esses desenhos... melhor ainda que uma explicação embaixo, se for depender de eu interpretar, ferrou.....

eu gosto da facilidade do acesso à informação, gosto de ler e de ter opinião sobre tudo... o grande problema desse povo cult são as palavras que voce destacou: "certeza absoluta", "verdades"... geralmente, é o defeito de quem fala mais do que ouve...

abraço..... Pluck

Ester Formiga disse...

conheço uma dezena de pessoas como essa que você descreveu... seu desabafo vale pra mim também, meu caro!!
beijos sumido!

Ramon Torres disse...

Usarei um desses ditados que pairam pelo mundo e que foi dito por meu pai para falar deste desenho: "quem fala muito é bobo. quem se omitede de falar é covarde. quem escuta é sábio". o que mais existe são essas pessoas que fazem faculdade,vêem filmes raros, lêem todos os livros de autores pops, mas não tem capacidade de escutar uma pessoa, de observar o mundo ao seu redor, de romper com suas barreiras do preconceito, vivendo em um mundo reduzido que gira mais perto do seu umbigo. falando muito, como se fosse o dono da verdade. ou seja, um verdadeiro "bobo". minha vó, que pra mim é uma das pessoas mais sábias que eu conheço, não fez faculdade. não sei nem se terminou o ensino médio. apenas aprendeu a observar o mundo. este desenho coloca muito bem uma questão que deveria ser pensada pelo mundo acadêmico, principalmente.

Ramon Torres disse...

Usarei um desses ditados que pairam pelo mundo e que foi dito por meu pai para falar deste desenho: "quem fala muito é bobo. quem se omitede de falar é covarde. quem escuta é sábio". o que mais existe são essas pessoas que fazem faculdade,vêem filmes raros, lêem todos os livros de autores pops, mas não tem capacidade de escutar uma pessoa, de observar o mundo ao seu redor, de romper com suas barreiras do preconceito, vivendo em um mundo reduzido que gira mais perto do seu umbigo. falando muito, como se fosse o dono da verdade. ou seja, um verdadeiro "bobo". minha vó, que pra mim é uma das pessoas mais sábias que eu conheço, não fez faculdade. não sei nem se terminou o ensino médio. apenas aprendeu a observar o mundo. este desenho coloca muito bem uma questão que deveria ser pensada pelo mundo acadêmico, principalmente.

Andreia disse...

Primeiro, começo discordando de vc quando se denomina: "burro". Cá entre nós, de burro vc não tem nadinha. Puxou a titia!!
O desenho está show!!
Só que tentaria agregar a esse seu comentário/desabafo que melhor seríamos, estar realmente perdendo tempo em procurarmos educação, formações, teorias mesmo que frívolas e preconceitos distorcidos a vermos uma boa parte dessa geração em uma busca frenética pela beleza e por dezenas de valores tão passageiros. Isso, não tem uma relação direta com a classe social mas sim, com a expectativa de transformarmos o habitual em um admirável mundo novo!!

Daniel Galvão disse...

Preste atenção: pra ser aceito nas rodas dos Hipercults (parece até um golpe de Street Fighter), é fundamental ter alguns nomes importantes na manga. Comece com Woody Allen ou Antonioni, cineastas geniais. Depois de dar play, faça qualquer coisa: coma muita pipoca, brinque com o gato, fale no celular. Só não veja o filme. Aliás, só veja as cenas consideradas antológicas (isso requer uma ligeira pesquisa anterior).
Depois vá para Saramago, ou Guimarães Rosa, monstros da palavra. Abra o livro e leia o primeiro parágrafo, talvez antes um prefácio (é importante saber da vida dos caras) lida a segunda página, pule várias, pule com gosto! Brinque com as folhas, leia as palavras maquinalmente, não busque compreendê-las, é extremamente perigoso! Leia as últimas cinco páginas e pronto.
Escute Cole Porter, Tom Jobim, Piazzola! Mas não vá fundo, não se arrisque tanto. Umas três músicas de cada está ótimo.
Pra finalizar, coloque uma roupa estilo "alternativa", mas sem alternar o padrão alternativo.
Se você seguiu as instruções direitinho, pode bater na porta das casas cults, entre nas rodas cults e mostre suas figurinhas cults, você pode! Você é Hipercult!

Lagartixa de parede disse...

aiii caiozito tb conheço várias pessoas desse tipo!! e fato! verdades absolutas me cansam!! oq o daniel disse ta certo!! oq existe são apenas pseudo intelectuais cansativos! sem paciência!